7º Congresso Latino Americano de Gestão de Contratos

A 7ª. edição do Congresso Latino Americano de Gestão de Contratos da ANGC trouxe discussões ricas, cases importantes e várias informações essenciais para a comunidade de gestão de contratos.

A ANGC lançou o Programa de Certificação de Prestadores de Serviço (http://www.angc.org.br/associados/certificacao/). Walter Freitas e Adriano Dutra destacaram a importância destes prestadores serem certificados, de forma que os tomadores de serviço possam mitigar os riscos de contratar fornecedores sem estrutura adequada e conhecimento para prestação de serviços terceirizados.

A apresentação da IACCM (parceiro global da ANGC) trouxe para o Congresso informação bem interessante sobre os 10 erros mais comuns que ocorrem na gestão de contratos. Pablo Cilotta é o Diretor para a América Latina da IACCM e compartilhou sua experiência nos países desta região. Um destes erros está na negociação e cláusulas contratuais estarem focadas em aplicação de penalidades, como citou ele.

Alvaro Oriza, Diretor de Projetos para América Latina da Metzo, empresa do setor de mineração, descreveu e ressaltou o papel do gestor de contratos ao longo das Fases do contrato na Cia e permitiu aos participantes refletir sobre como este papel está sendo executado dentro de suas empresas.

A Thyssem, através de Gustavo Procópio, Engenheiro especialista em Contratos, apresentou iniciativa importante na empresa relacionada a implementação de revisão de processos na gestão de contratos e na implantação de manual para o gestor de contratos, comentando resultados relevantes para a organização. Ele também foi agraciado com a 2ª. edição do ANGC Award, prêmio de reconhecimento para implementação de iniciativas relacionadas à gestão de contratos.

O ambiente público esteve também representado pelo Leandro Vilar, do Tribunal Regional Federal, da 1ª. Região. Leandro apresentou elementos que compõe a governança no Tribunal relacionada à Tecnologia de Informação, refletindo a forma da gestão de contratos.

Em função da percepção da ANGC de tendências da participação de temas de Compras/Supply Chain relacionados a contratos, tivemos algumas apresentações também com este foco. O SBT, através do Jesse Guimarães – gerente de Compras e Contratos, fez uma apresentação interessante sobre os desafios que uma empresa de entretenimento do porte deles enfrenta na gestão de contratos e compartilhou dicas e orientações que ajudaram a capturar resultados positivos.

André Gurgel, Superintendente de Compras, Contratos e Fornecedores da BM&Fbovespa, destacou boas práticas que eles utilizam e o reflexo disto na melhor condução de suas contratações e gestão de seus contratos. O uso de matriz de Compras e informações integradas entre estas áreas foi um destaque interessante desta apresentação.

Um Painel interessante liderado pela Paula Lippi da AJ LAW, com particiação da área jurídica da Visa, UPS, SBT abordou o papel desta área no processo de contratação. Uma discussão muito rica onde ficou claro a evolução do papel dos advogados da empresa se preocupando com os desafios dos gestores de contratos e como endereçar isto.

O Sandro Reis, da Faculdade Veiga Filho, explorou o tema de negociação dos contratos, princpalmente nos tempos atuais de crise, em  Painel em que participaram também a Erika Sartori e Patricia Viviane, da Unilever.

Vimos também Cases sobre assinatura digital em Portal de Compras da  Petrobrás, e um Case que explorou iniciativas disruptivas apresentado pelo Alex Barreto, do Pinbank.

No final do 2º. dia presenciamos a entrega dos prêmios para os Projetos que se destacaram e foram reconhecidos através do 2º. ANGC Award. Os ganhadores foram:

– Alexandre Maia – Nufarm

Em função de falta de padrões, políticas e processos (descentralizados), o Alexandre liderou iniciativa no Diagnóstico e implantação de piloto. Como benefícios colhidos foram destacados: visibilidade dos contratos (100% identificados), ajuste no estatuto da empresa e redução de custos nas contratações.

 

– Gustavo Procópio – ThyssenKrupp

O trabalho do Gustavo envolveu a criação de um manual de gestão de contratos e processos, abrangendo contratos do lado de Compras e Vendas. Utilizou e adpatou uma metodologia para isto que ele batizou como Contract Thinking (baseado em design thinking). Entre os benefícios verificados, pode ser atestado a redução de custos da ordem de 2% nas contratações que foram alvo desta inciativa.

 

– Liliane Moraes Ramos – Usina São Martinho

A Liliane enfrentou desafios nos contratos Agrários e de Suprimentos. Verificava problemas com documentação (certidões,…), geração de minutas e tempo para assinatura dos contratos. Sua iniciativa foi no sentido de criar um sistema interno, com envolvimento de TI. Como benefícios foram atestados redução de riscos e maior celeridade na formalização dos contratos.